Publicado em 14/11/2017 10:04:02

Laboratório da UFSCar busca gestantes para pesquisa

Podem participar mulheres grávidas a partir dos 18 anos e que não tenham completado 34 semanas gestacionais

Laboratório da UFSCar busca gestantes para pesquisa

Um estudo desenvolvido no Laboratório de Pesquisa em Saúde da Mulher (LAMU) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está convidando gestantes que tenham interesse em realizar o preparo da musculatura do assoalho pélvico para o parto. O principal objetivo é comparar os efeitos das técnicas utilizadas nesse preparo.

A pesquisa "Efeitos da massagem perineal, dilatador vaginal e treinamento dos músculos do assoalho pélvico sobre a integridade perineal de primíparas: ensaio controlado randomizado cego" é desenvolvida pela mestranda Bianca Manzan Reis e pelas doutorandas Priscila Martins Alves e Daiane Munhoz Mira, alunas do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt) da UFSCar, sob orientação da docente Patricia Driusso, do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da Universidade.

De acordo com Reis, o preparo atua principalmente para evitar as possíveis causas de disfunções da musculatura do assoalho pélvico bem como lacerações no momento do parto. A prática é indicada tanto para mulheres que optarem por parto normal ou pela cesárea. Segundo a pesquisadora, os resultados do estudo devem reforçar a importância do preparo da musculatura do assoalho pélvico para desfechos do parto e puerpério (pós-parto).

Para realizar o estudo, estão sendo convidadas gestantes, a partir dos 18 anos, com gestação de risco habitual (baixo risco e que não apresentem nenhuma complicação decorrente do período gestacional), que tenham gravidez de feto único e que não tenham completado 34 semanas gestacionais. 

Todas as voluntárias passarão por uma triagem para identificar quaisquer contraindicações à realização da técnica. As gestantes aptas ao preparo passarão por avaliação que dura, em média, uma hora. Essa mesma avaliação será repetida em mais dois encontros após o parto, para acompanhamento. A avaliação e o acompanhamento são gratuitos. As gestantes interessadas devem entrar em contato com as pesquisadoras pelo telefone (16) 99750-2404 ou pelos e-mailsreis.bianca@yahoo.com.br ou lamuava@gmail.com. O contato também pode ser feito pela página do LAMU no Facebook (www.facebook.com/fisioterapiamap).
Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 42676815.2.0000.5504).

Comentários

Mais Notícias

Página 1 de 668