Publicado em 15/07/2017 09:30:50

O corte do Ipê da rua 15 de Novembro abre um debate: temos que cuidar das árvores e praças de São Carlos

São Carlos está mal cuidada

O corte do Ipê da rua 15 de Novembro abre um debate: temos que cuidar das árvores e praças de São Carlos
O fim de uma era

O Ministério Público, a Associação de Proteção Ambiental de São Carlos e a Prefeitura estão corretos em cortar o frondoso ipê que fica na 15 de Novembro com a José Bonifácio, pois ele está condenado e pode acarretar numa tragédia. Maior cartão postal de São Carlos dos últimos tempos, a árvore sofre com doenças e com o cupim e suscita um debate interessante: como São Carlos cuida ou melhor não cuida das suas árvores e praças?

Aqui cito alguns exemplos: a Praça Coronel Salles, no coração da cidade, o local está um lixo. O monumento à Maurren Maggi (goste você dele ou não) está pichado, cheio de mato e por diversas vezes eu mesmo encontrei lixo depositado numa das escadarias da praça, o piso do local é irregular (um convite ao tombo para quem é deficiente visual ou então tem mobilidade prejudicada ou é idoso) e ainda por cima falta um paisagismo adequado que dê um pouco de sombra para as pessoas, isso sem contar o ponto de ônibus ridículo que existe ali e que poderia ser bem melhorado se os políticos locais tivessem um pouco de vontade.

Outro exemplo é a Praça dos Voluntários. No feriado de 9 de julho esta reportagem flagrou entulho jogado no local que é frequentemente palco de usuários de drogas e até de prostituição mostrando que a situação da cidade no Centro é de profunda degradação e pouco se viu até o momento para que encontrássemos uma solução adequada. A Praça do Comércio que fica ao lado carece de remodelação nas lojas de comércio popular, mas parece que a solução que a Prefeitura quer dar para a cidade passa por voltar o movimento de carros onde hoje é a praça Maria Resitano, numa clara demonstração de que esse governo não está preocupado com o pedestre, destoando do padrão atual do mundo, e sim com carros.

O Largo Santa Cruz também é outro lugar que muita gente gosta de falar que virou palco de golpistas que passam o dia todo tentando embromar aposentados que procuram ali tirar um sossego da correria do dia a dia, sem contar que outro dia também encontrei sujeira por ali.

Não posso esquecer de citar também a Praça da 15 (Ruy Althenfelder). Essa é a pracinha mais bem cuidada da cidade, porém vive cheia de usuários de drogas e recentemente foi palco de mais um assalto, ou seja, a degradação chegou por ali também. Já ia me esquecendo de falar da Praça da Independência que fica ao lado do cemitério, aquele local se tornou ponto de prostituição, assaltos e consumo de drogas, quem espera o ônibus ali simplesmente fica com muito medo de ser roubado até durante o dia. E a Prefeitura? Agora vai instalar um posto da Guarda Municipal no local, mas isso já deveria ter sido feito há muito tempo.

Não poderia me esquecer do Jardim da Catedral. Arborizado, bonito, mas muito perigoso. Essa é a praça que mais gosto, pois lembra a minha infância, porém parece que não é mais possível ficar por ali, infelizmente até assaltante que deu paulada em vítima apareceu na região.

Poderia aqui citar as praças dos bairros, contudo precisaria escrever um livro do tamanho da bíblia para mostrar o descaso que a Prefeitura de São Carlos tem com os logradouros públicos. A questão das praças da cidade passa pela limpeza, organização e segurança e parece que ninguém ainda percebeu isso.

Além desse descaso com as praças públicas é preciso dizer que a arborização de São Carlos é péssima. Uma cidade com ruas no Centro que quase não tem árvores o que torna os dias mais quentes escaldantes e isso mostra que a Prefeitura em todos os governos que passaram pelo Paço Municipal até agora nunca tiveram uma política efetiva para mudar essa realidade. Até quando deixaremos esses governantes tomarem essas atitudes tresloucadas e não cuidaremos de nosso bem maior que é a cidade?

Saibam meus amigos, São Carlos, mesmo mal cuidada nos últimos anos por um governo incompetente que passou por lá ainda é o nosso maior patrimônio. Temos que exigir da Prefeitura e dos vereadores que seja adotada uma politica de limpeza e arborização para as ruas do Centro, pois isso será muito saudável para as crianças que serão a geração futura. Nós, infelizmente, fomos obrigados a conviver com o cinza, com os buracos e com falta de zelo por parte dos políticos de uma das mais belas cidades do interior paulista.

Nunca ouvimos falar que a Prefeitura tem uma política efetiva para cuidar das árvores, pelo menos as históricas, que ficam no Centro, o que nos resta é ver o ipê ser cortado e ouvir a promessas da Prefeitura de que outro será plantado no local. Quem sabe, daqui 40 anos, poderemos ver novamente uma florada tão linda, porque essa do outono –inverno de 2017 foi a última.

Descanse em paz, velho ipê!

Renato Chimirri

Comentários

Mais Notícias

Página 1 de 664