Publicado em 11/07/2017 19:15:19

Como falar sobre sexo com o seu filho?

Um assunto que sempre merece cuidado

 Como falar sobre sexo com o seu filho?
Camila é psicóloga

Para falar sobre sexo com seu filho não existe idade.  Quando eles perguntarem será o “melhor momento” e, provavelmente, a  criança escolherá o pai ou a mãe para fazer as perguntas.

Os pais devem estar preparados porque as perguntas, na maioria das vezes, acontecem inesperadamente.  Aqueles que não sentirem-se preparados para esse momento, podem e devem, procurar ajuda que poderá ser, por exemplo, o pediatra da criança que poderá orientá-los dando boas ideias e sugestões. Outra saída é ler sobre o assunto e para isto existem muitos livros interessantes e livros com linguagem própria para o entendimento das crianças.

O diálogo aberto, com respeito e amizade, entre pais e filhos desde muito cedo aproxima e estimula a afetividade dentro do lar e isso  facilitará bastante   para que  quando chegarem na  adolescência, período em que  as duvidas ficam mais elaboradas, tenham maior liberdade  para conversar tanto com o pai quanto com a mãe.

O adolescente que recebeu informações e orientações sobre sexo, verdadeiras e livres de preconceitos, saberá se comportar quando chegar a hora de colocar em pratica o aprendizado.

 

Dicas de Como Conversar Sobre Sexo Com  Seu Filho

2 A 4 ANOS

Responder as perguntas de forma breve.  Procure responder apenas a curiosidade da criança, aquilo que ela perguntou,  sem se prolongar  no assunto;

Procure ser claro e responder com honestidade, falando a verdade de forma simples. Evite fantasiar o assunto contando historias que não existem. Use os nomes correto;

É comum que perguntem várias vezes  sobre o mesmo assunto, neste caso, responda quantas vezes forem necessárias, com calma, não indo além do que foi perguntado;

5 A 7 ANOS

Responder as perguntas assim que elas aparecerem. O costumeiro “depois conversamos”  não vale para as crianças;

Caso não saiba a resposta, seja sincero, diga que não sabe, mas  que irá se informar e   depois responderá.  Procure se informar o mais rápido que puder e assim que souber a resposta procure a criança para conversar, ela estará esperando.

8 A 10 ANOS

Ofereça aos seus filhos  livros que falem sobre crescimento, sexo e reprodução. Existem bons livros, com linguagem própria e  ilustrações divertidas indicados para essa idade;

Caso sinta que a brincadeira de namoro seja séria, leve um papo com  a criança. Pergunte o que está sentindo, sem forçar e sem reprimi-la,  mostre as responsabilidades que envolvem um namoro. De forma carinhosa, explique que ainda é hora de brincar, fazer esportes, curtir os amigos  e que  o namoro pode ficar para mais tarde.

 

 

 11 ANOS  EM DIANTE

Embora algumas escolas tenham aulas de orientação sexual, não deixe para ela a responsabilidade de saciar as dúvidas do seu filho. A escola é um complemento do que é aprendido em casa;

Aproveite a entrada da puberdade para conversar sobre as mudanças que vão ocorrer no corpo. Deixe claro que todos passam por isso e que, vocês  pais, estarão por perto para ajudá-los sempre que necessário;

Tanto o pai como a mãe deve mostrar-se disposto para responder os questionamentos. Essa proximidade é essencial para o adolescente sentir-se a vontade.

É importante e necessário que seu filho  saiba a importância do uso de camisinha, doenças sexualmente transmissíveis, gravidez e métodos contraceptivos.

Se seu filho ainda não perguntou nada sobre sexo, tente conversar com ele para entender até onde ele sabe. Crie situações, por exemplo,  assistam um filme juntos  e, com sutileza, faça perguntas que  facilite e o encoraje, só assim saberá o que ele sabe ou não sobre o assunto.

 

Camila A. Bernardez

Psicóloga

Crianças, Adolescentes e Adultos

(16) 99743-0808

Comentários

Mais Notícias

Página 1 de 569